Novo/a no Ateísmo-PT? Começa por aqui.

Discussões racionais

Considerem, please, este exemplo:

Pessoa A: (apresenta uma posição)

Pessoa B: “Acho que estás errado, por isto e isto…” (apresenta as razões)

Pessoa A: “Ah, mas estas tuas razões são inválidas, porque…” (diz porque é que cada uma das razões é inválida)

Pessoa B: “Não é bem assim, o problema que deste para aquela razão não é realmente um problema, porque…” (justifica)

Etc. etc.

Isto, para mim, é como as pessoas racionais discutem (no bom sentido da palavra, isto é, discutir uma ideia, não uma troca de insultos num volume de som excessivamente alto). Para mim, isto é divertido, estimulante, não é nada “pessoal”, não há espaço para zangas, ambos estão a demonstrar total respeito pelo outro, ambos estão a ouvir o outro e pensar no que ele diz, de forma a concordar ou discordar. Não se trata de “ganhar” ou “perder” (até adoro que me demonstrem que estou errado, e gostava que isso fosse mais frequente, já que dessa forma aprenderia mais), não se distorce factos ou a realidade, não há emoções envolvidas (pode haver paixão e entusiasmo, mas nunca se usa argumentos infantis e irracionais tipo “esse facto ou argumento magoa-me, logo não o podes usar”)… em resumo, é assim que eu acho, e sempre achei, que pessoas racionais e adultas discutem. E é só assim que se aprende, e se chega a algum lado.

Serei eu um extraterrestre por pensar isso? 🙁

Ou estarei a ter azar com as pessoas, e deverei controlar melhor as discussões em que me meto?

Ouvir uma pessoa e dizer-lhe como está errada, e porquê, é, para mim, a maior demonstração de respeito que lhe podemos dar. E não vou discutir (ou falar) mais com quem 1) se sente ofendido por esse respeito, e/ou 2) não retribui o mesmo.

Comentar


Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 2.5 Portugal
This work by Dehumanizer is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 2.5 Portugal.