Novo/a no Ateísmo-PT? Começa por aqui.

Peixes, ateísmo e intolerância

Isto é um Ichthys, mais vulgarmente conhecido nos EUA por “Jesus Fish”, relativamente frequente em carros portugueses (ainda hoje reparei num a vir para o trabalho):

Jesus Fish

(Há variantes dele que não incluem a palavra “Jesus”, sendo totalmente “ocos”, ou que incluem outras palavras, como “Truth”.)

E isto é um “Darwin Fish”, obviamente uma paródia do anterior (reparem nas patas do peixe, referência à evolução das espécies):

Darwin Fish

Este último em geral é exclusivo dos EUA, já que lá a religião é muito associada ao Criacionismo, a ideia de que o Genesis da Bíblia deve ser interpretado literalmente, e por isso a evolução Darwiniana das espécies é falsa, porque os animais foram todos criados há uns 6000 anos tal como são, a humanidade começou com Adão e Eva, houve mesmo um dilúvio mundial, e outras baboseiras cuja falsidade está mais que provada pela geologia, biologia, história, etc..

De qualquer forma, assim como o primeiro pode ser associado a um Cristianismo “activo” (afinal, a pessoa está a comunicar ao mundo a sua crença — e note-se que não vejo mal nenhum nisso, por si só), o segundo pode provavelmente ser associado ao ateísmo.

Ponho agora a pergunta: qual dos dois, colado num carro, implica maiores probabilidades — implica quaisquer probabilidades — de o carro ser vandalizado por causa disso?

Penso que a resposta é óbvia.

Como já abordei nos posts anteriores, qualquer activismo ateu, por muito “leve” que seja — nem que seja simplesmente dizer “eu sou ateu”, sem vergonha ao fazê-lo –, incomoda as pessoas de uma forma que não é visível em nenhum outro campo.

Nenhum ateu, nem nenhum crente de outra religião (excepto talvez numa teocracia muçulmana) vai alguma vez vandalizar o carro de um cristão que tenha o autocolante do peixe. Assim como nenhum fã da Microsoft vai riscar ou partir o vidro de um carro com o autocolante de uma maçã (que é bem mais uma religião para os fãs da Apple do que o Cristianismo para muitos “católicos não-praticantes”… 🙂 ). Mas o “sou ateu” perturba. Perturba até outros ateus, por alguma razão.

Opiniões?

P.S. – podia também perguntar o que é que isto diz sobre a moralidade de ambos os lados…

Etiquetas: ,

Comentar


Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 2.5 Portugal
This work by Dehumanizer is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 2.5 Portugal.