Novo/a no Ateísmo-PT? Começa por aqui.

FAQ: “Vocês criticam muito a moralidade do deus da Bíblia, mas eu não me revejo nesse deus! O deus em que acredito é bom!”

“Não me… revejo“!? 😯 Estás a falar de um espelho, certo?

OK, OK, vamos mais uma vez ser generosos, e assumir que o que querias realmente dizer era “não acredito nesse deus”, em vez de ser uma admissão de que ele é basicamente inventado por ti, uma construção da tua mente, que gosta do que tu gostas e detesta o que tu detestas, reforçando assim o que já pensas à partida. 😉

Põe-se, então, a questão óbvia: como é que sabes? Quem és tu para dizer que todos os crentes na tua religião, para não falar de outras religiões, estiveram sempre errados — mesmo quem viveu perto dos fundadores, e escreveu os livros sagrados — e continuam a estar, nos dias de hoje? Quem és tu para teres tido uma inspiração “divina” sobre a verdadeira personalidade de Deus que escapou, durante milhares de anos, a papas, rabbis, ayatollahs, e aos crentes mais devotos das várias religiões?

E depois dizem que os ateus são arrogantes…

Para pôr as coisas em perspectiva, vamos usar o exemplo do Cristianismo. Quem és tu para dizer que quem escreveu os Evangelhos estava errado, que S. Paulo estava errado, que todos os padres, bispos, arcebispos, cardeais e papas nos últimos 2000 anos estiveram errados, que mais de 99% dos crentes de hoje em dia estão errados, porque tu e só tu sabes como Deus realmente é?

Quem és tu para decidir (não há outra palavra) que Deus “deve” ser bom, ou gostar disto, ou não gostar daquilo, ou assim ou assado? Que inteligência nunca vista, ou fonte misteriosa de conhecimento, tens tu para conseguir determinar isso? Como é que tu, mero mortal que és, podes decidir como é que o criador do universo “deve” e “não deve” ser?

Como ateu, eu acredito (e faço-o por ter razões para isso, não por um belo dia o ter decidido) que todas as religiões estão erradas, e que os livros sagrados não são mais do que a imaginação e os preconceitos dos autores. Porém, para quem não tenha estudado a origem dos mesmos (isso é outra longa história), é vagamente viável que eles realmente definam a religião, ou o ser que é a base dessa religião (ignorando todas as contradições, é claro). Mas ignorá-los e dizer “não, afinal Deus é assim, porque é assim que eu acho que Deus deve ser”… é de uma arrogância nunca vista. E o mais incrível é que quem afirma isso (ouço-o praticamente em todas as discussões sobre religião, incluindo uma ainda no início desta semana) não percebe o que está realmente a dizer.

(Nota: por favor, restringe quaisquer comentário que faças à pergunta e resposta anteriores, e não a outros assuntos, como a existência ou não-existência de Deus. Obrigado.)

Um Comentário a “FAQ: “Vocês criticam muito a moralidade do deus da Bíblia, mas eu não me revejo nesse deus! O deus em que acredito é bom!””

  1. Simei Lucena diz:

    Bom basicamente compreendo o ponto de vista emocional de cada um mesmo atribuindo consequências desastrosas ou reflexíveis
    devo começar dizendo estou escrevendo um livro que tem por titulo contagem regressiva baseá-se em um super mergulho ao consciente sem aspecto da realidade, flutuando na imenssidão de um possível fascino mergulho ao mundo dos vivos li e re li seu comentário não descarto sua hipótese mas não a ponho em pratica. Bom sabemos que nossa mente reflete o além da compreensão humana como temos experiencias diárias estranhas e muito incomuns, sobre pressão de uma determinada religião podemos afirma que muitos supostamente dizem que são influenciado a aceitar que Deus existe. qual seria então esta influencia? não a nada que determine a influencia os ser humano simplesmente é necessitado de uma presença Divina ou algo que ele possa estabelecer seus critérios emocionais o ser humano precisa de algo a a qual ele possa abraçar e sentir-se protegido entramos ai então numa misteriosa experiencia entre o mundo atual e o mundo surreal que cientificamente não há determinações de existência mas espiritualmente é ligado a uma reação muito mas abrangedora se tornando incompreendida para aqueles que visam o que posso tocar ou oque posso enxerga ou oque verdadeira mente me interessa a crença a Deus é fundamentada pelo seu desejo de seguir algo ou sentir que existe alguém superior a nossa distinta realidade então Deus existe ou é uma construção mera e insignificante da mente ele existe e como me provas? convido você a me explicar como são formados os ossos de uma criança no ventre de uma mãe a ciência destroce e enfatiza oque ela pode provar a psicologia desvenda mistérios da mente e o raciocínio humano abraça o que ele senti mas forte em seu (eu) um eu determinado a expressar todas as suas coerentes decisões em virtude de um Deus único presente em nossas vidas agradeço e abraço a todos

Comentar


Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 2.5 Portugal
This work by Dehumanizer is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 2.5 Portugal.