Novo/a no Ateísmo-PT? Começa por aqui.

FAQ: “Tive uma experiência que me prova que Deus existe.”

Aviso: a tua memória dessa experiência é, quase de certeza, algo com o qual tens uma forte ligação emocional, e quaisquer argumentos contra a tua interpretação dessa experiência vão-te parecer um ataque pessoal. Não o são.

Este é um argumento relativamente comum. Há várias variantes possíveis:

  • “na altura pior da minha vida, quando nada parecia fazer sentido e não parecia haver esperança, senti a presença de Deus, o que me inspirou a endireitar a minha vida”
  • “numa altura de despero, pedi ajuda a Deus, e aconteceu algo invulgar demais para ser uma mera coincidência; acredito que foi um milagre”
  • “aconteceu algo que não consigo explicar, que não pode ter sido um fenómeno natural; logo, só pode ter sido um acto de Deus”

Possivelmente, o teu caso será igual ou semelhante a um dos acima (caso não seja, por favor conta-o, num comentário). E, mais uma vez, eu acredito que isto seja algo actualmente “especial” para ti, algo no qual tens um grande investimento emocional. Foi, possivelmente, como estares-te a afogar e sentires alguém a agarrar-te na mão e puxar-te para cima, e até hoje é a memória mais importante na tua vida. Acredites ou não, eu compreendo, melhor do que possivelmente imaginarás, como isto é importante para ti.

Mas também acredito que a realidade deve sempre estar acima de tudo; que devemos corrigir quaisquer crenças erradas que tenhamos, por muito bem que estas nos façam sentir. Estás à vontade para não concordar com isto. É um direito teu não questionares algo que te é confortável. Sendo assim, é melhor parares de ler agora.

Se ainda aí estás… peço-te que comeces por te perguntar o seguinte em relação à tua experiência: como é que sabes que a tua interpretação é a correcta? Suponho que não te aches infalível nem omnisciente, pelo que, sendo assim, te deverás indagar sobre porque é que sabes que o que se passou só pode ter origem “divina”, não sendo possível nenhuma outra explicação. Consideraste mesmo outras hipóteses? Consideraste de forma séria as possíveis explicações naturais antes de passares para uma sobrenatural? E, se não o fizeste, não achas que o devias ter feito?

“Sentir a presença de Deus” num momento de desespero — ou seja, de vulnerabilidade emocional — não é nada único, nem sequer incomum. É uma altura em que as nossas emoções estão ao de cima, e a nossa racionalidade e cepticismo estão ao mínimo; ou seja, é uma altura em que estamos desesperadamente a querer sentir algo, querer sentir uma presença, um toque confortador, sentir que, por muito que o mundo seja frio e cinzento, as pessoas não se importem, e a nossa vida esteja horrível, há “lá em cima” alguém que se importa, e que nunca nos trairá ou abandonará. Entre querer-se, desesperadamente, sentir isso, e sentir-se efectivamente isso, a distância é muito curta, não te parece?

Repara também no seguinte: os crentes de outras religiões têm sensações quase iguais. Até os não-crentes as podem ter, em determinadas situações. Isto sugere fortemente que elas não vêm de um deus específico, mas sim das nossas próprias mentes.

Relativamente a coincidências, elas acontecem frequentemente. A questão essencial, aqui, é esta: nós não nos apercebemos das vezes em que elas não acontecem. A maior parte das superstições surge de algo deste género. Por exemplo, um jogador de futebol faz um jogo bastante melhor do que o habitual, marcando vários golos e afins. No fim do desafio, ele repara no facto de (por exemplo) ter um buraco na meia direita. Imediatamente, essa torna-se a “meia da sorte” para ele. Possivelmente, já fez vários jogos medianos com essa mesma meia, mas ele esquece-se disso. Já terá tido jogos bons sem a mesma, mas não terá isso em mente. No futuro, terá jogos maus com a mesma meia, mas, mais uma vez, não reparará em tal facto. Mas, se voltar a ter um bom jogo com essa meia? “Vêem? A minha meia da sorte nunca falha!”

145.pngEm resumo: a mente humana é péssima a lidar com “coincidências”. A tendência é sempre repararmos nas vezes em que a nossa crença se parece confirmar, e ignorarmos as vezes em que ela é negada.

Por outras palavras: se um dia pediste algo possível a Deus (ex. “estou atrasado para o trabalho; Deus queira que não haja trânsito hoje”) e esse algo efectivamente acontece, lembrar-te-ás disso no futuro. Se não acontecer, esquecer-te-ás; nem sequer pensarás mais nisso. É assim que as nossas mentes funcionam, e não há que ter vergonha disso; mas, precisamente por isso, é bom prepararmo-nos para esses possíveis erros.

Finalmente, relativamente a supostos “milagres” (que não sejam meras “coincidências”, como as descritas acima), talvez o melhor seja descreveres o mesmo num comentário. Mas, mais uma vez, a mente humana é muito fácil de se enganar; visões, alucinações e sonhos “surreais” são do mais frequente que há.

Acrescento ainda que, mesmo que se demonstrasse conclusivamente que algum evento foi efectivamente sobrenatural (o que nunca aconteceu até hoje), daí apenas se poderia concluir que “o sobrenatural existe”. Nunca algo como “Deus existe”, e muito menos “o deus da religião em que fui educado existe”. Da primeira conclusão para as duas seguintes vai um salto bem maior do que provavelmente imaginas, e que não se pode logicamente dar.

Mais uma vez, se tiveste alguma experiência que não se enquadre nos 3 tipos que mencionei, ou que aches que seja possível de provar com factos e lógica (em vez de simplesmente “para mim é assim e pronto”), está à vontade para comentar.

(Nota: por favor, restringe quaisquer comentário que faças à pergunta e resposta anteriores, e não a outros assuntos, como a existência ou não-existência de Deus. Obrigado.)

17 Comentários a “FAQ: “Tive uma experiência que me prova que Deus existe.””

  1. Albert diz:

    Não li por completo o seu texto, não me considero ateísta mas também não sou crente. Estou no meio-termo, acho que não tenho capacidades para avaliar o mundo real. Apreciei a Banda-desenhada e o seu comentário porque concordo plenamente. Sempre tive esta ideia, acho que é primeira vez que alguém concorda comigo.

  2. Dario diz:

    Li a página toda, inclusive as respostas às 9 perguntas a fazer a um ateu. Estou matematicamente 100% certo de que tudo o que foi escrito aqui é verdade, tal como acredito na “não-existência de duendes, lobisomens, o bule de chá de Russell, o Pai Natal ou o Monstro Voador de Esparguete”.

    Parabéns pelo site e pela lógica. A ler esta página aprendi ainda mais sobre o que queria, o Ateísmo.

  3. Simei Lucena diz:

    Bom ,basicamente compreendo o ponto de vista emocional de cada um mesmo atribuindo consequências desastrosas ou reflexíveis
    Devo começar dizendo estou escrevendo um livro que tem por titulo contagem regressiva baseá-se em um super mergulho ao consciente sem aspecto da realidade, flutuando na imenssidão de um possível fascino mergulho ao mundo dos vivos li e re li seu comentário não descarto sua hipótese, mas não a ponho em pratica. Bom sabemos que nossa mente reflete o além da compreensão humana como temos experiencias diárias estranhas e muito incomuns, sobre pressão de uma determinada religião podemos afirma que muitos supostamente dizem que são influenciado a aceitar que Deus existe. qual seria então esta influencia? não a nada que determine a influencia os ser humano simplesmente é necessitado de uma presença Divina ou algo que ele possa estabelecer seus critérios emocionais o ser humano precisa de algo a a qual ele possa abraçar e sentir-se protegido entramos ai então numa misteriosa experiencia entre o mundo atual e o mundo surreal que cientificamente não há determinações de existência mas espiritualmente é ligado a uma reação muito mas abrangedora se tornando incompreendida para aqueles que visam o que posso tocar ou oque posso enxerga ou oque verdadeira mente me interessa a crença a Deus é fundamentada pelo seu desejo de seguir algo ou sentir que existe alguém superior a nossa distinta realidade então Deus existe ou é uma construção mera e insignificante da mente ele existe e como me provas? convido você a me explicar como são formados os ossos de uma criança no ventre de uma mãe a ciência destroce e enfatiza oque ela pode provar a psicologia desvenda mistérios da mente e o raciocínio humano abraça o que ele senti mas forte em seu (eu) um eu determinado a expressar todas as suas coerentes decisões em virtude de um Deus único presente em nossas vidas agradeço e abraço a todos
    ( Deus tem um plano na vida de vocês da mesma forma que vocês conseguem desafiar os sentidos das crenças ele quer fazer de vocês grandes conselheiros de uma geração doentia que se apresenta em nossos olhos mas para isso é preciso aceita-lo como seu único e suficiente salvador e vocês verão que ele não só existe como ama cada um de vocês)

    • Dario diz:

      Isso de deus tem um plano foi uma das poucas partes que percebi desse grande comentario.

      Deus tem um plano ou não, como se pode provar? Tudo o que eu pense agora, como: (faço isto ou não?), se estivesse destinado a acontecer, porque haveria dúvida? Porque o vaticano considera “mulheres padres” um crime tão grande como pedofilia? Porquê acreditar em algo inventado por pessoas para se sentirem seguras, quando podemos sentir-nos seguros ao pensar que somos livres de destino, de obrigações, de castigos divinos, já que não podemos ter a certeza que isso vai acontecer.

      Há uns dias ouvi uma pergunta que me ficou na mente:

      “Se deus perdoa tudo, porque há gente que supostamente vai para o inferno?”

      Isto é um exemplo da pura falta de lógica da invenção de um deus.

      É seguro estarmos presos a algo predestinado? Se fomos feitos para viver súbditos de um ser superior que nos protege, porque há a adrenalina e porque dá tanto gozo? Ou os crentes nunca sentiram adrenalina? Hum… se calhar quando a sentem, pedem a deus que os salve. Se, por exemplo forem atacados por assaltantes armados, se sobreviverem, deus salvou-os, se morrerem, a mente acabou e nunca terão noção do que aconteceu, porque a vida acabou. Como os videntes: se uma previsão for correta, será memorizada para sempre; se errar em um previsão, esta vai ser esquecida.

      Se eu acreditasse em Deus, não viveria por mim, viveria igual a todos os crentes, a falar para o ar em belos edifícios, com medo de fazer algo para depois não ser punido. Talvez um dos pensamentos de um crente seja: Se eu imaginar sequer que deus não existe, serei castigado!

      • Simei Lucena diz:

        Deus tem um plano ou não, como se pode provar? Tudo o que eu pense agora, como: (faço isto ou não?), se estivesse destinado a acontecer, porque haveria dúvida?

        Caro amigo vou tenta,lhe responder do melhor jeito que possa compreender, ao ler pude observar varias perguntas correto,alias somos as próprias perguntas sem respostas, que quer dizer tudo gira em volta de um questionamento, o porque de vivermos, o porque de respirarmos ou o porque de fazermos algo inaceitável, mesmo sabendo que estamos errado ou pelo que realmente lutamos.
        Bom são perguntas como estas que nos movem a cada dia, quando entramos ao quarto ou sentimo-nos sozinho, este mundo chamado consciente ou mente brilhantes ou prisão atual circula em nossa frágil e delicada progressão funcional, verdadeiramente somos escravos de nossos próprios mundos particulares que quer dizer eu e você temos um mundo particular (metas,objetivos,frustrações,medos e acertos) que impede de percebermos que vivemos em um só mundinho chamado planeta terra ou melhor vivemos saciado nesta prisão de mente, bom ate agora andei por todos os lados e cheguei na sua pergunta ? Concordo que não foi, mas um comentário qualquer, ou seja, uma manifestação de um escravo da mente ou um sonhador talvez um projetista, onde achar a minha resposta, nas palavras? nos argumentos desesperados? A busca da existência de um ser na comprovação da ciência? será que realmente encontraremos caro amigo? Ou será que, mas uma vez seremos escravos de algo que não conseguimos realmente dizer ou solucionar, o caso não é só a existência de Deus como vários aspectos que vimos através de um mundo particular, simplesmente o ato de acreditar em um Deus superior não pode ser considerado uma fraqueza humana, nem um ato de covardia de se expor através de algo, como já havia dito em nosso mundo particular acontece tantas coisas que lentamente podemos aceitar o que vimos, ou o que ouvimos, esse realmente seja o tão desastroso momento em que nos vemos loucos a busca de uma comprovação concreta, agora em fim Deus existe? Nunca poderemos comprovar ou achar algo concreto, simplesmente palavras e argumentos fora de si ou desequilibrados, é por isso que devo aceitar para não me tornar escravo? Você já é um escravo a cada vez que aceita ou não aceita algo, você se limita a não existência de algo e se prende ao questionamento que nunca ira se calar ( Deus existe para quem buscou em sua alma a resposta ,Deus nunca existira para quem tentou questionar Ilimitando a sabedoria humana ou comprovação inteligível, seu mundo particular você explora ate se cansar enquanto não acha em sua alma as respostas será mas um simples argumento de um escravo preso as suas perguntas. (obrigado pelo prazer de estar dialogando com você, saiba que é sempre bom não discutir, mas trocar experiências de ambos mundos particulares agradeço) Simei Lucena

        • Dario diz:

          bem, nao me considero ainda alguem com experiencia de vida suficiente para ter certezas ou acreditar em teorias qe outras pessoas me possam dizer. nao estou a dizer qe é o caso, estou a dizer qe sou um jovem e qe qero aprender sobre o qe esta a minha volta, se nao viver para isso nao me interessa. o que eu fizer de mal, alguém o fara. pk nao hei-de ser eu a fazer? se me der “pica”, ou vontade e gozo em fazer algo de mal, pk nao fazer?

          nos ultimos tempos tenho visto documentarios sobre o universo, e apesar de achar que o universo me surpreende sempre por causa do seu vasto tamanho, acho que nao é um deus que gere as nossas vidas. acho que simplesmente há certos factos aleatorios existentes no universo. por exemplo, o alinhamento de certos planetas de um sistema podem mudar factores como o clima de outro, como aconteceu com a Terra.

          escreva eu o qe escrever aqui, e leia o qe ler, posso aprender cenas ou nao, mas isso nao me importa mto. se eu estiver preocupado com isso, so me vai fazer mal. “Não podemos seguir um veado se estivermos com pressa” (Christopher PAOLINI – ELDEST). eh o livro qe estou a ler.

          pensa-se que os deuses gregos, egipcios, os da asia oriental e outros, sejam representaçoes de seres extra-terrestres. a representaçao de asas nos anjos, na religiao catolica, tmb. por exemplo, as asas podem representar que certos seres desciam do ceu a voar. os transportes de fogo na mitologia grega, podem ser veiculos espaciais de extra-terrestres. ouvi dizer que ja foram encontrados avioes e aeronaves enterradas estando la há milhares ou milhões de anos. por outro lado, tambem nao faz sentido um extraterrestre ir falar com Abraao para inicar o Judaismo e o Islamismo. eu nao acredito em deus nem em religioes pk nao tenho provas de que existem.

          e mesmo que me aparecesse um anjo ou qualquer personagem, eu poderia pensar que eh fruto da minha imaginaçao. eh claro qe poderia arranjar maneira de me fazer acreditar, por exemplo fazendo.me encontrar algo que eu nao sei seqer qe existe. se um anjo me dissesse qe num certo sitio existe algo qe eu nunca tinha visto, e se eu viesse a confirmar, eu teria de me submeter as crenças desse anjo. mas como para mim a possibilidade de isso acontecer eh 0,0(0)…1, eu nao ponho a hipotese de deus existir.

          qero fazer sempre o qe me apetece, nao qero ter uma vida em qe faço cenas qe nao me apetecem so com o objetivo de viver. qero fazer algo qe me dê “pica”, nao qero ser como mta gente teve de viver a trabalhar no duro so para sustentar a sua familia. se nao houvesse alternativa, eu teria de me submeter a isso, mas vejo mais na minha mente. agora qero estudar para ser o qe qero no futuro, e o qe qero ser eh alguem qe faz cenas pk qer, pk gosta, pk lhe dá adrenalina. o qe eu realmente gostava era ter mto dinheiro para fazer tudo qe qero. mas se pensar nisso vou-me perder. acabo por viver a vida n com mtas ambiçoes em certas alturas, mas noutras alturas, qnd me da vontade de fazer algo, ganho ambiçoes e encontro a determinaçao necessaria. o meu maior problema eh qe me da pouca vontade de fazer algo, pk nesta idade as unicas vontades qe tenho sao jogar no computador, ler livros, e as vezes ver televisao, para nao falar de comer. e nao posso ter mta determinaçao em jogar no computador, pk isso nao me vai estimular mto os pensamentos. qero dizer, pode estimular e pode nao estimular.

          isto tudo para dizer qe nao acredito qe existe deus, qe estou a procura de explicaçoes e de respostas sobre o universo. se nao arranjar, nao me importa, pk de qualquer forma, vou acabar por morrer mais tarde ou mais cedo. mas antes de morrer qero experimentar o qe puder, mas n com mta ansia. isto para mim eh um ciclo.

          vou morrer em alguma altura, provavelmente.
          enquanto vivo qero fazer coisas de qe gosto.
          se nao fizer nao me importa
          porque posso morrer em alguma altura, e nao devo ter pressas.

  4. Dario diz:

    hj desvendei um misterio tao misterioso qe eu nao estava ciente dele.

    tenho pena de nao saber o suficiente sobre os sentimentos…

    parece qe serei governado principalmente por isso.

    nota: isto nao tem diretamente a ver com o tema, eh so para dizer qe deixei um bocado as praticas de investigaçao e pesqisa das cenas em redor.

    as minhas crenças praticamente se extinguiram, deixando so uma..

  5. Deus, foi a maior ivenção da humanidade, numa tentativa de manipulação e control dos mesmos.
    ateu3.blogspot.com

    • dario diz:

      quem for o moderador do site/blog pode apagar os meus comentarios anteriores (e este tambem), eu ja nao sou assim

    • Marcelo diz:

      tem muita coisa entre o céu e a terra para se aprender, ser um ateu é um passo muito grande a ser tomado, vou contar uma história: minha tia acordou certo dia às 4 da manhã, dizendo que meu primo filho dela iria cair do cavalo e quebrar a perna na roça, ela levantou orou e saiu correndo pra roça, chegando lá não encontrou meu primo ele estava na mata ela foi atrá dele, o encontrou no mata burro junto ao cavalo todo machucado e o cavalo com a perna quebrada, quase igual ao que ela havia sonhado à noite, isso é só um exemplo já vi muito do tipo a ciencia não duvida de tais sonhos mais, isso já é um assunto a ser pensado, sou evangélico tenho meu altos e baixos tambem mas creio em Deus por que nda surgi do nada. Essa historia aí é fato eu tava lá, abraço me responda.

  6. Marcelo diz:

    Galera é o seguinte, tem muita coisa entre o céu e a terra para se aprender, ser um ateu é um passo muito grande a ser tomado, vou contar uma história: minha tia acordou certo dia às 4 da manhã, dizendo que meu primo filho dela iria cair do cavalo e quebrar a perna na roça, ela levantou orou e saiu correndo pra roça, chegando lá não encontrou meu primo ele estava na mata ela foi atrá dele, o encontrou no mata burro junto ao cavalo todo machucado e o cavalo com a perna quebrada, quase igual ao que ela havia sonhado à noite, isso é só um exemplo já vi muito do tipo a ciencia não duvida de tais sonhos mais, isso já é um assunto a ser pensado, sou evangélico tenho meu altos e baixos tambem mas creio em Deus por que nda surgi do nada. Essa historia aí é fato eu tava lá, abraço me responda.

    • VIVIANE diz:

      Marcelo, você disse tudo tem muito mais coisas entre o céu e a terra, e somos muitos limitados intelectualmente…
      Então a muitas formas de crenças, formas de fé, e aqueles que não acreditam…

  7. Jonas Oliveira diz:

    Querido senhor, “remar contra a maré” a mim não parece tão sensato quando se pode remar a favor dela. Você tem sua concepção formada a respeito da inexistência de Deus, por que, em vão, querer mudar isso quando a beleza da vida, e você deve convir, está na diversidade das coisas, ou também não concorda com isso ? Por outro lado, fiquei um tanto curioso a respeito das provas da inexistência divina, até pouco tempo as ciências não aceitavam a existência divina porque não podiam provar, por outro lado não provavam sua inexistência. Você já superou a filosofia e as ciências quanto a essas provas? divida com os mortais seus descobertos. Em “O monge e o executivo” há um pensamento que diz que “ACHAMOS O QUE BUSCAMOS”, você conhece? Talvez se aplique a você concernente a essa a sua busca.

  8. Rodrigo Ateu diz:

    Deus é somente uma alucinação de pessoas que temem morrer sofrendo, foi comprovado que quando morremos de parada cardíaca a atividade aumentou em ratos , um pulso eletromagnético muito forte é disparado em todo cérebro, ou seja, e um sonho lúcido onde suas ideias e desejos se concretizam. Deus nao existe de verdade é uma grande ilusão da nossa mente agonizante.

  9. Lincoln diz:

    Ola…

    Sou cristao, desde quando eu nasci, tenho 25 anos, sou filho de pastor, e ultimamente estou lendo, vendo, assistindo, conversando referente a esses assuntos, com os que acreditam em Deus e os que nao acreditam em Deus …

    Ainda nao tive uma “bigs de uma experiencia pessoal com Deus”, mas tive uma pequena experiencia um dia, meu pai dirigiu algumas igrejas em Dourados – MS. Uma das igrejas que a gente congregava era bem pobrezinha, era tipo um salao, a rua era de terra, (terrao vermelho), iamos de bicicleta pra igreja.
    Quando terminou o culto, meus pais estavam conversando com os irmaos e eu ja tinha pego minha bicicleta no corredor da igreja.. Aii, um garoto estava perto, pediu para que eu deixasse ele dar uma volta, eu no mesmo momento, claro que deixei, nao tinha nada demais…

    O garoto montou na bicicleta, na hora que ele foi pedalar, levou um tombo do nada, ai me aproximei, perguntei se ele estava bem, ele olhou para mim, o rosto dele estava completamente diferente, a sobrancelhas dele se inclinou e começou a dar risada… cara, o menino ficou mto estranho, eu tinha 10 anos na epoca, sai correndo igual corinthiano correndo da policia (kkkk sou corinthiano e estou zuando comigo msm).

    Fiquei palido, minha boca secou.. minha mae me olhou e na hora perguntou o que tinha acontecido. Expliquei o que aconteceu. Fomos ver o garoto. O mlk nao estava mais la, apenas a minha bicicleta travada. Fui pra rua pra achar o garoto, o muleque sumiu, nunca mais vimos. Nao estou falando que o muleque era um tipo de fantasma ou espirito, ele pode ter corrido, embora mesmo. Mas a cena que presenciei nunca vou esquecer!!

    Tive algumas outras expeeriencias do tipo mas deixo apenas essa…

    Abraços
    Lincoln

  10. Viviane diz:

    Bom, eu nunca frequentei religião alguma, até fui visitar igrejas com amigos e participar um dia ou outro e fui em várias…Mas nenhuma em senti segurança 100 %, sempre tinha algo que não compreendia, na verdade muitas igrejas impõem na maneira de pensar,agir e tem outros interesses que não me agradam e muita crença não sadia, apenas porque disseram que era pra ser assim e as pessoas se robotizam e fanatizam, claro tem exceções nas igrejas existem pessoas de boas intenções também e eu respeito. Mas não deu certo para mim.
    Certa época de minha vida, comecei a sentir grande tristeza e questionar minha vida, no sentido de ser útil para as pessoas e num dia de grande sofrimento só chorava não conseguia dormir e então comecei a refletir sobre Deus e Jesus e pedi uma ajuda. Era uma madrugada fria, me enrolei num cobertor e desci as escadas chorando muito e disse pra Deus, se você me ouve e e estou no caminho certo eu vou sair lá fora e quero ver no céu uma estrela cadente sinalizando sua resposta. Sai para fora e olhei para céu alguns minutos e nada, então pensei vou entrar, não deveria ter pedido isso. Mas dei uma última olhada no céu e começou a surgir uma luz muito grande e não tão alta, era próxima bem abaixo das estrelas e essa luz ficou grande e na sequencia ela fez um arco e sumiu , ela riscou o céu como uma estrela cadente gigante fazendo um arco, diferente de duas que já vi na infância que eram aqueles risquinho no céu lá no alto e estava bem acima da minha cabeça estava direcionada, se fosse outro lado pelos muros altos e prédios então não teria como ver…Bem, então chorei muito mais e entrei para dentro agradecendo e chorando muito, me senti amada e sou outra pessoa… Não frequento igrejas, Deus é tão imenso em amor ele está dentro e fora e também acima de qq lugar…
    Isso não quer dizer que não tenho mais sofrimentos, mas minha postura diante deles é outra.

    • VIVIANE diz:

      Quando acima cito se estou no caminho certo é referente a uma questão que fiz no momento (particular), pois na vida tenho muito a aprender ainda…

Comentar


Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 2.5 Portugal
This work by Dehumanizer is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 2.5 Portugal.